Risoto de canjiquinha com costelinha

Causou-me revolta relatos de que a canjiquinha (ou quirera) é encontrada, nos supermercados de outros estados, na sessão de rações de animais!! Pois aqui em Minas Gerais, desde o século 18 é uma das estrelas da nossa gastronomia.

Fiz uma releitura do nosso prato tradicionalíssimo Canjiquinha com Costelinha, transformando-o em um risoto cremoso e ultra saboroso! A canjiquinha entrou no lugar do arroz arbóreo, a cachaça substituiu o vinho. E finalizei com queijo canastra meia cura em vez de parmesão, junto com cheiro verde, que não pode faltar na nossa cozinha.

O resultado ficou maravilhoso!

Ingredientes

– 2 colheres (sopa) de azeite
– ½ cebola pequena picada
– 2 dentes de alho picados
– 1 xícara (chá) de canjiquinha
– ¼ xícara (chá) de cachaça
– 1 litro de caldo de legumes
– 1 xícara (chá) de costelinha defumada picada em cubinhos
– 4 colheres (sopa) de queijo canastra meia cura ralado
– 1 colher (sopa) de manteiga gelada
– Sal e pimenta do reino a gosto
– cheiro verde picado (salsinha e cebolinha) a gosto

Modo de preparo

Preparado exatamente como o tradicional risoto italiano, o segredo é mexer sempre para não grudar no fundo da panela.

Aqueça o caldo até ferver e desligue. Em uma panela média, refogue a cebola e o alho no azeite quente. Acrescente a canjiquinha e mexa, regue com a cachaça e misture por um minuto até o álcool evaporar.

Adicione a costelinha e mexa. Coloque duas conchas do caldo e misture de vez em quando até quase secar. Siga acrescentando aos poucos o caldo, mexendo sempre. Quando a canjiquinha estiver cozida, tempere com sal e pimenta.

Desligue o fogo e junte a manteiga gelada e o queijo ralado, mexendo vigorosamente. Tampe a panela e deixe descansar por um minuto. Finalize com o cheiro verde e sirva a seguir.

Serve 2 pessoas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba os novos posts diretamente no seu email.

Não enviamos spam